Virginia Community Association Law

In a previous post, we discussed Dexter the (almost) flying emotional support peacock. Neste post, voltamos a nossa atenção para Maybelline O Porco apoio emocional no Grande Estado da Flórida. Maybelline está no centro de uma disputa entre seu proprietário e HOA de seu proprietário. O proprietário afirma que ela sofre de certas condições com as quais Maybelline ajuda, como um animal de apoio emocional. A HOA notificou o proprietário de que a Maybelline é “gado”, cuja presença é proibida pelos documentos regulamentares da HOA.Quem tem razão? Em certas circunstâncias, a Maybelline pode ficar. Este post vai se concentrar no contexto legal em torno de associações comunitárias e animais de apoio emocional.

a aplicabilidade da Fair Housing Act às associações comunitárias

a Fair Housing Act (a “FHA”) e as leis de fair housing dos Estados servem de base aos animais afectivos. A FHA é um amplo quadro estatutário federal que protege os indivíduos da discriminação no aluguel, compra ou financiamento de qualquer moradia. O FHA aplica-se igualmente aos Termos e condições de habitação ou de prestação de serviços ou instalações relacionados com essa habitação. A FHA protege as pessoas com “deficiências”.”Ao abrigo do FHA, entende-se por” deficiência ” uma deficiência mental ou física que limita substancialmente a actividade vital principal de uma pessoa, um registo ou história de possuir uma deficiência ou de ser considerada como possuindo essa deficiência.

considera-se que a FHA se aplica aos prestadores de habitação, entidades que estabelecem os Termos e condições da habitação e entidades que prestam serviços e instalações relacionados com a habitação. As associações comunitárias foram consideradas sujeitas à FHA. As reivindicações ao abrigo da FHA envolvem normalmente questões relacionadas com o pool ou clube comunitário.

a FHA fornece remédios substanciais para aqueles indivíduos cujos direitos sob a FHA foram violados. As violações da FHA podem resultar em indemnizações compensatórias e punitivas, bem como prêmios de honorários do advogado.O que são animais de apoio emocional?Os animais de apoio emocional foram considerados “acomodações razoáveis” para indivíduos com deficiência. Considera-se que os animais de apoio emocional diminuem algumas das dificuldades apresentadas pela sua deficiência.

ao contrário de” animais de serviço”, uma categoria que é limitada a cães, outros animais podem ser qualificados como “animais de apoio emocional”.”

para reivindicar o direito a um animal de apoio emocional, o proprietário deve confirmar de forma credível a alegada deficiência e como o animal diminui alguns dos seus efeitos. Se o proprietário não puder fornecer essa documentação credível, pode solicitar informações adicionais a um terceiro fiável que esteja em condições de conhecer a deficiência do proprietário. Essa certificação escrita deve ser geralmente de uma pessoa com uma “relação terapêutica” com a pessoa que reclama o direito ao animal de apoio emocional. Normalmente, esta certificação indicará que a pessoa tem uma deficiência que é atenuada pela presença do animal de apoio emocional.

uma alegação de apoio emocional animal normalmente segue Este padrão. Primeiro, um proprietário afirma ter um animal de apoio emocional. Em segundo lugar, a Associação Comunitária reexamina a certificação aplicável e procede a qualquer investigação adicional. Em terceiro lugar, após ter constatado que o animal é, de facto, um animal de apoio emocional, a Associação Comunitária proporciona um “alojamento razoável” ao proprietário, não impondo um pacto restritivo ou disposição que, de outro modo, proibiria o animal (como um pacto restritivo que proíbe o “gado” ou os “animais de estimação não convencionais” na comunidade).

limites para animais de apoio emocional

enquanto as leis federais e estaduais de alojamento justo fornecem a autoridade legal para animais de apoio emocional em certas circunstâncias, essas leis não fornecem carta branca para esses proprietários. Os animais de apoio emocional não podem ser um perigo para os residentes da comunidade ou para a propriedade. Os proprietários devem seguir regras básicas de pet, tais como as relativas à limpeza e lavagem. Os proprietários também serão responsáveis por danos materiais ou danos causados por seus animais de apoio emocional.

talvez devido a algumas críticas em torno das certificações genéricas online de apoio emocional animal, o Departamento de regulamentação profissional e ocupacional da Virgínia promulgou algumas orientações administrativas sobre a questão dos animais de apoio emocional. Esta orientação explica os parâmetros para procurar informações adicionais de uma pessoa que alega ter direito a um animal de apoio emocional. Como mencionado acima, os provedores de habitação podem procurar “informações confiáveis relacionadas com a deficiência” para demonstrar a deficiência da pessoa, para elaborar sobre a necessidade de alojamento, e para mostrar como o alojamento se relaciona e trabalhará para diminuir os efeitos da deficiência. As orientações deixam claro, no entanto, que os prestadores de habitação não devem normalmente procurar registos médicos ou detalhes sobre a gravidade da deficiência. Além disso, as orientações sublinham a importância de as informações relativas ao inquérito permanecerem confidenciais.

conclusão

a paisagem legal em torno dos animais de apoio emocional está mudando rapidamente. Os animais de apoio emocional apresentam uma variedade de questões jurídicas complicadas para as associações comunitárias. A inobservância da legislação federal e estadual aplicável por uma associação comunitária pode dar origem a responsabilidade civil. Para minimizar o risco legal, cada associação comunitária deve trabalhar com seu advogado para desenvolver um plano para analisar e lidar com alegações de apoio emocional animal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.